Nachrichten - News - Noticias
 published: 2007-06-12

Dar vida ao futuro, dar liberdade aos seus sonhos....

600 jovens celebram sua fé e dizem "Sim" fazendo-se responsáveis pelo futuro. O Cardeal Wetter na missa solene: "Nosso futuro tem um nome: Jesus Cristo"

 

Fiesta de la Juventud en Munich: el Santuario,  dando vida al futuro

Youth Festival in Munich: the Shrine, giving life to future

Jugendfest Manchen: Logo in echt - das Heiligtum in der Mitte

Foto: Manuela Mañanes © 2007

 

Panel: Markus Hauck, Hna Monika Plank, Dr. Peter Beer, Mons. Haßlberger, Hildegard y Helmut Kirschner, Martina Kraus

Panel: Markus Hauck, Sr. Monika Plank, Dr. Peter Beer, Auxiliary Bishop  Haßlberger, Hildegard y Helmut Kirschner, Martina Kraus

Podium: Markus Hauck, Sr. Monika Plank, Dr. Peter Beer, Weihbischof  Haßlberger, Hildegard y Helmut Kirschner, Martina Kraus

 
 

Durante el panel

During the panel discussion

Während des Podiums

 

Taller con el Obispo

Workshop with the bishop

Im Gespräch mit dem Weihbischof

 
 

Santa Misa con Cardenal Friedrich Wetter

Holy Mass with Cardinal Friedrich Wetter

Festgottedienst mit Kardinal Friedrich Wetter

 

Bendición personal

Personal blessing

Einzelsegen

 
 

Recuerdos: una cruz de madera y una tarjeta

Souvenirs: a wooden cross and a card

Zur Erinnerung: ein Holzkreuz und eine Karte

Fotos: POS Fischer © 2007

Albúm de fotos – photo album – Fotoalbum

 

 

 

ALEMANHA, mkf. Em torno de 600 jovens, em sua maioria da Baviera e Suávia, mas também dos Estados Federais limítrofes, da Áustria e da Suíça, festejaram juntos duramente três dias; fizeram-o de forma alegre, despreocupados, com entusiasmo, dedicação, indescritivelmente comunicativos, com muita música e pouco álcool, em uma atmosfera fantástica. O convite partiu da Juventude de Schoenstatt. Também encontravam-se jovens de outros movimentos, como São Egídio, Associação Cristã de Jovens, Curso Alfa, Movimento dos Focolares, além de muitos que simplesmente queriam submergir-se neste ambiente. O tema foi: "Dar vida ao futuro": ao próprio futuro, ao futuro do mundo.

Quase indescritível o vivenciado ao chegar pouco antes do anoitecer da sexta-feira. Alí já se encontram quase 500 jovens, mas não se pode ouví-los. Ao invés disso se vê: o Santuário iluminado com uma luz cálida, circundado por lírios vermelhos; à frente, uma fonte banhada de resplandor com água de verdade; e atrás, correntes de luzes e a tenda iluminada. Dentro dela se celebra a Vigília e o silêncio reina. Já passou o maravilhoso tumulto da chegada e das boas-vindas, agora é tempo de vivenciar o real motivo deste encontro. Emanuel... Com o hino da Jornada Mundial da Juventude de 2000 em Roma se iniciou a celebração da Vigília. Os jovens se deixaram levar pelas leituras bíblicas e pelos cantos, agora têm velas acesas nas mãos e estão simplesmente alí para estar com Ele e reunidos entre eles. Uma atmosfera de oração que quase se pode tocar com as mãos: densa, autêntica, profunda e comovedora. Depois do Pai Nosso, da oração da Aliança de Amor e da bênção, os jovens caminharam em silêncio ao Santuário e colocaram alí suas velas – em torno do Santuário surge um mar de chamas, tal como surge no emblema do Festival da Juventude. Agora este emblema se encontra "em pessoa" e de verdade em Munique, à frente do Santuário: o Santuário "em chamas", as gotas de água, o círculo impulsiona a atuar fecundamente no mundo, insinuado com a silhueta da Cidade Santa. Desde o Santuário atrair círculos e dar frutos – dar vida ao futuro!

Vizinhos das redondezas, que na verdade tinham vindo para reclamar do barulho ou para saber o que estava se passando alí, são convidados a participar na celebração da Vigília e não vão embora! "Esta foi a experiência mais linda que tive até agora na Igreja", disse depois uma senhora. E pergunta se pode vir no dia seguinte trazendo os seus vizinhos. A noite termina pacificamente. No programa figura: encontros na tenda dos bavarios e suávios, festa no ônibus ou simplesmente conversar. A vivência da celebração da Vigília tem ressonância e dá o tom à toda a festa da juventude.

Quando falamos de fé, temos que poder dizer qual o significado que tem para a nossa vida

Sérias e reflexivas conversas entre os participantes, o painel com o jovem bispo Dr. Bernhard Haßlberger, o Prof. Dr. Dr. Peter Beer (Diretor do Escritório Católico da Baviera), a Ir. Monika Plank (Missão da estação ferroviária de Munique), o casal Kirschner, Martina Kraus e Markus Hauck do Movimento de Schoenstatt. Todos se concentram no tema: Como formo meu futuro? Quais as prioridades que estabeleço? Como tomo as decisões coerentes ao plano da minha vida? E também: Como me responsabilizo pelo futuro? Como nós nos responsabilizamos, todos os da minha geração?

"Começa no presente e diretamente ao meu lado", disse Martina Kraus, pesquisadora de software. "Eu sempre me pergunto: Como estão aqueles que trabalham ao meu redor? Estão melhores por meu atuar?" Que nos caminhos da vida incluem percalços, que nos planos da vida há quedas e fracassos, já está planejado no futuro que Deus tem para mim e posteriormente essas situações se manifestam como algo importante; isto fica claro quando os participantes do painel falam sobre seus períodos difíceis, seus tempos de busca pela profissão, colocação profissional, cônjuges e vocação de vida. "Eu não posso sentar-me em uma cadeira e esperar que o céu me dê um lugar de trabalho", diz Martina Kraus. "Eu mesma tenho que me preocupar disso!".

"Quando falamos da fé, temos que saber dizer qual o significado que ela tem para a nossa vida", exorta o professor Beer. Uma procissão de Corpus Christi não é uma atração turística que se deve realizar duas vezes ao ano porque tem boa acolhida pelas pessoas; não por puro costume. Para que os costumes tenham vida, tenho que saber e poder dizer o que significam para mim, para minha vida: é um desafio! Na pausa do meio-dia houve a possibilidade de se colocar isso em prática no projeto "Explica-me Schoenstatt".

"Nossa geração não aprendeu a dar testemunhos", disse Monsenhor Haßlberger, "porque não era necessário. Todos eram católicos. Eu anelo que vocês, como jovens, o façam!". Como se pode aprender no entorno concreto a dar testemunho e dar vida ao futuro? "Observar bem sem esquivar a vista", é o lema de vida da Irmã Monika Plank no trabalho com as pessoas, que "permanecem" na estação ferroviária. Este olhar posto nas necessidades e nos problemas das pessoas desperta o compromisso ativo para o futuro da sociedade. "Só posso aconselhar a todos que tenham filhos", disse Helmut Kirschner. Eles nos desafiam sempre de novo, com eles podemos ser outra vez crianças e somos educados energicamente!". "É importantíssimo aprender a viver em harmonía nas relações em família", disse Hildegard Kirschner. "Muitos anelam relações, mas não estão em condições de viver essas relações em harmonia". Para Martina Kraus, a Juventude de Schoenstatt foi e é o âmbito ideal para aprender-se virtudes sociais: responsabilidade, iniciativa, competência social, capacidade de relacionar-se. "Meninas que deram seus passos no grupo comigo agora têm aqui a responsabilidade principal. Isso é extraordinário!".

Despois de compartilhar opiniões em pequenos grupos, entram em jogo as perguntas feitas pelo público. O fio condutor é: "Por favor, bem concreto". Como se reconhece o caminho a seguir? O que fazer em períodos difíceis quando já não se escuta a voz interior? Como faço para não me afundar? O Dr. Beer diferencia o "sentir-se bem" e o "estar contente": sinto-me bem quando não faço o que no momento não tenho vontade e fico sentado confortavelmente em uma poltrona. Mas não estou contente. Estar contente está relacionado com paz, paz comigo mesmo e com meus sonhos, metas e anelos. "Estabelecer prioridades para aquilo que é mais importante para mim, deixar de lado outras coisas igualmente lindas", é a receita do casal Kirschner. "Faço uma coisa e a deixo apenas quando está pronta", aconselha Martina, além de pequenos rituais como à noite lançar um olhar retrospectivo sobre o feito durante o dia. "O trabalho poderia ocupar as 24 horas do dia", disse a Ir. Monika. "Mas para poder dar, tenho que reservar tempo para minha vida espiritual e também tempo livre de relaxamento". "Faço aquilo que tenho que fazer", disse Monsenhor Haßlberger sobre a condução dos "mals ventos" espirituais. E: "Não necessito ter medo do futuro", agrega ele, "porque aqui vejo tantos jovens com dedicação entusiasmada!".

"Deixem-se conduzir por Jesus, então resultará em bem!"

À tarde, os jovens se sentam para conversar animadamente com o bispo, com a Ir. Monika Plank e com o casal Kirschner sobre ser cristãos de maneira viva, formação do casal e do matrimônio e a responsabilidade pelas pessoas à margem da sociedade. Ofertas criativas, esporte, meditação na sala de silêncio, oração no Santuário ou simplesmente conversar: há algo para todos e tudo foi minunciosamente preparado com muito amor. A melhor organização é aquela que não se nota. O transcurso desta festa juvenil se pode definir como espontâneo, simples, alegre, despreocupado e, sem dúvida, caracterizado pelo amor até nos menores detalhes: dar, organizar, oferecer, mas não o justo e necessário, não regidos pelo mínimo ou pelo princípio da economia, mas sim, tão bom, com tanto amor, tanto quanto seja possível. Futuro, podeis vir!, se pensa-se assim, o futuro será bom para todos.

Talvez os testemunhos nos momentos libres sejam os mais bonitos. Uma jovem do Paraguai, membro da Juventude Feminina, está de intercâmbio escolar na Baviera. "Não sabia que minha família anfitriã pertencia à Schoenstatt. Mas quando ao chegar na casa deles vi o Santuário-Lar, "comecei a chorar como um cachorrinho!" E agora ela encontra aqui jovens do Paraguai, Argentina, México...

Durante a missa celebrada à tarde, o cardeal Friedrich Wetter mostrou-se visivelmente emocionado pelo entusiasmo dos jovens. "Esta é uma Igreja que vive!". Animou os jovens a organizar suas vidas de acordo à meta, de acordo com à meta que vai além da morte. "Deixem-se conduzir por Jesus, então resultará em bem!", disse o cardeal ovacionado pelos jovens. Ele fez referência a Alfred Delp e ao Padre Kentenich. Um, que com desprendimento frente à execução, disse ao pastor que o acompanhava: "Em uma hora vou saber mais que você!". O outro, que no campo de concentração de Dachau, pela meta, por viver em Deus Trino, enfrentou a vida e deu vida ao futuro. "Deus não faz sozinho o futuro", disse o cardeal. "Teríamos que fazer como Maria". Uma jovem da Argentina, que colaborou na Jornada Mundial da Juventude em Colônia, depois da missa disse: "Precisamente na América do Sul tivemos a V Assembléia Geral da Conferência do Episcopado Latinoamericano com o tema: Jovens e Missionários de Cristo. Lá encontrei autênticos missionários de Cristo que têm a força de despertar do seu sono a Igreja da Europa e transformá-la. Desde a missa com o Papa em Marienfeld, esta foi a missa mais bonita que experimentei até agora!". Os cantos, a profundidade das preces relacionadas com os símbolos correspondentes, a solenidade na celebração da missa, os aplausos e cantos. Esta é uma Igreja viva e jovem! Isto é o futuro!

Depois da missa há um pic-nic surpresa em grupos de dez, com cestas e músicas de jazz. O cardeal Wetter encontra-se com a equipe central e alguns representantes do Movimento de Schoenstatt. Este dia termina na manhã do outro dia com diálogos, cantos e discoteca para os incansáveis....

O amor é mais forte

É uma festa maravilhosa. Até que às três da manhã aparece a polícia. Nas proximidades encontraram uma jovem morta. Como ainda não havia sido identificada e seus traços não coincidiam com as denúncias de jovens desaparecidas, a festa da juventude cai na mira da comissão investigadora. Horas mais tarde fica claro que o trágico caso não tem nada a ver com a festa. Mas, primeiro aparece a polícia nos dormitórios dos jovens, o terreno é cercado, finalmente cada um dos 600 jovens e adultos participanetes devem ser interrogados. O que irá acontecer com a festa que começou com tanta alegria? Com o abundante café da manhã preparado pela Família de Munique? Com a missa da bênção final? Com o final da festa? Enquanto a senhora que a encontrou morta coloca flores no lugar, 300 metros dali 600 jovens rezam por ela e sua família. O fato de que a realidade do mundo e o futuro que deve ser plasmado tenha irrumpido na festa tão abruptamente, fez com que o final perdesse a descontração, mas não o sentido: "Aqui não estamos celebrando algo que sucede no outro lado do mundo em que vivemos. Nossa fé deve ser apta para este mundo, deve poder confrontar-se com o fato de que um final bem planejado tenha ido por terra porque o agora está em vigência e nós queremos observar e refletir sobre o que aconteceu ao nosso redor e dar uma resposta", disse um dos jovens. "Claro que é para nós um alívio que a jovem não fosse uma participante de nossa festa, mas de qualquer forma sua morte nos comoveu muito...". O Padre Stefan Strecker e os dois animadores Lissy Fahrenschon e Michael Kirschner conseguem reestabelecer a atmosfera. A missa da bênção final se celebra mais tarde do previsto e de outra maneira, já que a maioria dos jovens são interrogados do lado de fora. O canto segue conforme planejado, mas é particularmente emocionante: "Do not be afraid, for I have redeemed you..." "Não tenhais medo, o amor é mais forte...". Dar vida ao futuro, aqui e agora. Pelo menos uma hora depois de retirar-se o cerco policial, de que se tenha dispersado a imprensa e de que a polícia tenha desocupado o terreno, 15 sacerdotes dão a bênção a cada um individualmente em torno ao Santuário. Um momento de experiência de Deus muito pessoal. Os jovens expressaram por que o por quem pediam a bênção: por seu começo de vida como casal, pela decisão profissional, a pergunta sobre qual caminho de vida seguir, o novo cargo no trabalho... O Santuário que durante todo o tempo foi o centro da festa e que em todos os momentos esteve repleto de jovens oferece um presente para todos: uma cruz como símbolo da bênção, um cartão postal como recordação.

A festa da juventude terminou. Algumas horas mais tarde, à altura de Würzburg dois carros com as janelas abertas estão um ao lado do outro em um engarrafamento. "Dar vida ao futuro..." escuta-se de um carro. Do outro chega a resposta: "Não tenhais medo, deixe-se levar pela fé..."

Material audiovisual

Trad.: Luciana Rosas, Brasil

 

Zurück/Back: [Seitenanfang / Top] [letzte Seite / last page] [Homepage]

Last Update: 28.06.2007 Mail: Editor /Webmaster
© 2007 Schönstatt-Bewegung in Deutschland, PressOffice Schönstatt, hbre, All rights reserved, Impressum