Schönstatt - Begegnungen

Esperança, Conquista, Desafio: uma nova florescência cristã

Cerca de 700 zeladores mirins no 2 Congreso da Campanha da Mãe Peregrina Infanto-Juvenil

A song for Mary, the Pilgrim Mother: young missionaries in Atibaia
Ein Lied für die Pilgernde Gottesmutter: junge Missionare in Atibaia
Approximatey 700 children and young people participated in the Congress
Ungefähr 700 Kinder und Jugendliche waren beim Kongress dabei
Young missionaries: They know the words and values of their generation
Jugendliche Missionare: Sie treffen den Ton ihrer Generation
Choreography on the life of Don João Pozzobon
Choreographie zum Leben von Don João Pozzobon
Foto: Ir. M. Cacilda Becker

(Ir. M. Cacilda Becker) Neste alvorecer do terceiro milênio, no qual o Papa João Paulo II e a Igreja depositam as esperanças de um novo desabrochar da fé e da vivência cristã, para a renovação da humanidade, a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt sente-se chamada a dar a sua contribuição com renovado espírito apostólico. Pelo trabalho de evangelização com Mãe Peregrina, desenvolve-se na criança e adolescente a autenticidade, a generosidade, o grande desejo de ser testemunha da fé, do amor a Maria e a Igreja e ao anúncio do Evangelho.

Entre os objetivos da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, visa atrair para mais perto da Mãe Peregrina e seu Divino Filho aqueles que representam a esperança da humanidade do futuro - nossas crianças e adolescentes. Com toda a Santa Igreja, vemos nas crianças, adolescentes e jovens a esperança e a alegria do mundo. Investir neles, significa semear, abrir os horizontes pastorais e levá-los a assumir suas responsabilidades missionárias. Por isso, se faz necessário um trabalho de evangelização voltado para eles.

O Santo Padre o Papa João Paulo II, disse:

"Queridas crianças e adolescentes! Jesus precisa de vós ... Confia os seus planos a vós e pergunta-vos: Desejais ser meus amigos? Desejais ser testemunhas do meu amor na Igreja e no mundo? Dizei-lhe sim com entusiasmo e levai a alegria do Evangelho ao novo milênio!..."

Evangelização com Mãe Peregrina

Pela Campanha da Mãe Peregrina Infanto-Juvenil, podemos dar uma forte colaboração à Igreja, na conquista de uma nova florescência cristã. Pelo trabalho de evangelização com Mãe Peregrina, desenvolve-se na criança e adolescente a autenticidade, a generosidade, o grande desejo de ser testemunha da fé, do amor a Maria e a Igreja e ao anúncio do Evangelho.

Esta missão não é fácil! Sabemos que, especialmente os adolescentes, ricos de entusiasmo, são expostos as mais diversas formas de diversões e influências do tempo atual e, assim, acabam anulando qualquer diferença entre o bem e o mal, entre a religião e a vida, a liberdade e o limite, o querer e o poder, etc.

O pedido insistente do Senhor, neste início de milênio: "Lançai as redes em águas mais profundas!", fez com que realizássemos, com grande alegria, entusiasmo e êxito, o 2 Congresso Infanto-Juvenil, no dia 14 de julho de 2001.

Uma Festa com Maria

Este Congresso foi, realmente, uma FESTA COM MARIA! Contamos com a participação de cerca de 700 zeladores mirins. Neste dia, não faltou o Concurso de música, no qual diversas cidades participaram com cantos, compostos por eles mesmos, sendo um deles dedicado ao Pe. José Kentenich. Foi um verdadeiro louvor à Mãe de Deus!

Os testemunhos de alguns adolescentes inflamaram os corações dos amigos participantes, pois estes testemunhos expressaram a vivência, que tocou profundamente a vida de cada um deles.

A coreografia, que retratou a vida do Sr. João Pozzobon, foi um momento emocionante, pois o adolescente, que o representou, o fez com tanta alma, que impressionou a todos. Ele, realmente, soube expressar o amor, que o Sr. João Pozzobon tinha a Mãe de Deus e à missão que dela recebeu.

O teatro, sob o tema: "O Pequeno Peregrino", transmitiu uma mensagem, que eles podiam aplicar a sua realidade e, ao mesmo tempo, foi uma verdadeira lição de vida.

Também não podíamos perder a oportunidade de fazer uma pequena explanação sobre a espiritualidade de Schoenstatt, enfocando as graças do Santuário.

"Encontro de missionários", esperança do futuro

Constou na programação do dia também o momento de recreação. Houve o "Schow do Cristão" que, além de formar um clima descontraído, foi muito instrutivo, uma verdadeira catequese.

Encerramos este "encontro de missionários", esperança do futuro, com a santa missa, durante a qual os zeladores foram enviados, novamente, para seus campos apostólicos.

Foi prestada uma homenagem especial a todos os Coordenadores Infanto- Juvenil, que assumem com tanto amor esta missão tão importante de conduzir muitos corações juvenis à fonte de graças do Santuário e ao desempenho da missão evangelizadora com a Mãe Peregrina.

Vemos, neste apostolado direcionado às crianças e adolescentes, um meio excelente de trabalhar, para que eles mesmos se tornem agentes evangelizadores no ambiente que atuam. Ninguém melhor do que eles, para acertar na linguagem do anúncio do Evangelho e do espírito de oração de seu próprio grupo. Este trabalho representa para nós um grande desafio, pois temos que nos adaptar às exigências do tempo e ajudar, para que o carisma de nosso Fundador Padre José Kentenich, que foi um grande forjador de personalidades, se concretize na formação do verdadeiro cristão, que a Igreja e o mundo de hoje tanto precisam, e que tem início justamente na infância e adolescência.

Porque ele levava a Mãe Rainha nas casas das pessoas para rezar

Testmunhos de zeladores mirins:

Luiz Carlos Cunha: "No dia 13 de julho fui para Atibaia para participar do Congresso da Infanto Juvenil e apresentar junto com outros zeladores uma coreografia. Ensaiamos muitos dias, às vezes até duas vezes no mesmo dia, mas valeu a pena porque graças a Deus deu tudo certo. Não deu nada errado, também depois de tanto esforço nada podia dar errado. Eu gostei de fazer o papel do Sr. João Pozzobon. Ele foi um homem bom porque ele levava a Mãe Rainha nas casas das pessoas para rezar. Isto era como um compromisso para ele.

Foi a primeira vez que eu fui em Atibaia e conheci o Santuário da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Lá eu aprendi muitas coisas e agora quero aprender muito mais ainda. Todas as semanas eu e a minha turma da Mãe Peregrina, rezamos numa casa de quem está no meu grupo. Espero ir em Atibaia outros anos."

Nunca havia me sentido tão bem assim

Juciane Batestucci: "No dia 13 de julho de 2001 fui até o Santuário da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Foi uma viagem muito esperada por mim e por minha família. No dia de ir, meu pai, minha mãe e minha irmã foram me levar na casa da Malu onde pegamos a Topic e fomos eu e os meus outros amigos zeladores, junto com a Inês e a Malu.

Quando chegamos lá foi até um sonho, para todo lugar que se olhava haviam lindos quadros, e tudo bem limpo. Depois que levamos as nossas malas para o quarto, fomos até o Santuário.

Quando entrei no Santuário tudo mudou para mim, parecia que todos os problemas haviam se solucionado. Quando começamos a rezar parecia que alguém veio e me abraçou e todo aquele frio que eu sentia havia virado em calor.

Foi maravilhoso eu nunca havia me sentido tão bem assim. Depois fomos até a tenda para ensaiarmos a coreografia e depois fomos tomar lanche e dormir.

No dia seguinte participamos do Congresso da Infanto Juvenil onde apresentamos a nossa coreografia. Depois da Santa Missa viemos embora, mas antes fomos no Santuário mais uma vez para rezar. Foi tudo maravilhoso, nunca mais vou esquecer essa viagem."

Espero ir mais vezes lá em Atibaia

Gabriela da Cunha Piccin: "Eu adorei ir em Atibaia, nunca imaginei que o Santuário da Mãe Rainha fosse tão bonito e delicado como é. Foram tantos e tantos ensaios para apresentar a coreografia, mas valeu a pena.

Nunca pensei que lá em Atibaia fosse tão calmo, por onde você passava não havia nem um barulhinho de um alfinete caindo no chão.

Espero ir mais vezes lá em Atibaia, gostei muito das Irmãs, do jeito que elas nos trataram, todas são muito simpáticas e legais.

William Feitoza: "Minha viagem para Atibaia foi muito boa. Nós chegamos e fomos acomodar as nossas coisas nos quartos e depois fomos rezar no Santuário e logo após fomos até a tenda ensaiarmos a nossa coreografia e depois fomos dormir e aí fizemos uma baguncinha de leve. Ao amanhecer fomos tomar café e logo após fomos até a tenda onde vimos o teatro e ouvimos a palestra de uma das Irmãs e após a palestra apresentamos a nossa coreografia. Depois do almoço voltamos para a tenda onde teve o Show do Cristão e a Santa Missa e depois voltamos para Santa Cruz."

Morar em um Santuário é uma graça especial

Danielly Dias da Silva: "Eu achei essa viagem muito legal e interessante, porque aprendi muitas coisas. Morar em um Santuário é uma graça especial, eu dormi uma noite lá e já senti isso e muito mais. Lá é um lugar de paz, é um lugar sem bagunças, é um paraíso.

A nossa coreografia foi um máximo, todas as Irmãs gostaram, a Irmã Doralice pediu para nós voltarmos lá, para nós apresentarmos de novo, e eu fiquei muito feliz porque nós nos esforçamos bastante e conseguimos fazer direitinho. O legal também é a nossa amizade com as Irmãs e com os zeladores que viajaram comigo.

E eu também gostei bastante da nossa oportunidade de termos ido para um Santuário da Mãe Rainha e termos dormido lá."



Zurück/Back: [Seitenanfang / Top] [letzte Seite / last page] [Homepage]

Last Update: 28.09.2001 15:34 Mail: Editor /Webmaster
© 2001 Schönstatt-Bewegung in Deutschland, PressOffice Schönstatt, hbre, All rights reserved